eu fui atrasParece até que estamos falando de qualquer coisa, mas alguém aí tem noção do que é a razão da vida? Nós falamos do porquê o nosso Criador nos criou, falamos do porque existimos. Falamos do que produzimos como criação e para que serve. Produzimos uma grandeza tanto quanto o próprio fato de existir. Produzimos o que chamamos de, a simetria da existência, isto é, o espelho da existência. É pelo o que produzimos que todas as coisas se refletem e são, e sem o que produzimos, nada é ou não tem importância de que seja. O que produzimos é tão importante quanto o próprio Deus, pois sem o que produzimos nem Deus tem importância de ser. O ser humano, como criação, produz simplesmente a consciência das coisas, pois quanto vale qualquer coisa sem a consciência de si mesma? Nós não existíamos e Deus nos criou no ventre das nossas mães, nascemos, crescemos e produzimos a consciência de todas as coisas que está ao nosso alcance. Conforme vamos produzindo consciência, as coisas vão clareando em nossas mentes e foi assim que eu me deparei com a razão da vida. A morte me chamou atenção desde criança, e foi aí que tudo mudou, uma coisa tão complexa como o meu corpo, não poderia acabar daquele jeito, dentro de um caixão, será que ninguém liga as coisas dentro do entendimento? O simples fato de nós morrermos deveria chamar atenção para a razão da vida.

            E foi assim que eu fui atrás, como assim? Eu pensava: deve haver uma saída para isso, eu não posso concordar com isso, simplesmente acabar dentro de um caixão. O que eu estou fazendo neste mundo, quem me explica isso? E foi nesta busca incessante, depois de muitos anos concentrado, que as coisas começaram à clarear na minha consciência. Cheguei à existência do espírito de Deus em mim, é ele quem já me dava a vida, mas sabia que uma hora ele voltaria à Deus e este meu corpo carnal iria para debaixo da terra, foi aí que eu descobri quem sou eu de verdade, eu não sou este corpo carnal que morre, mas o produto que ele produz, eu sou a CONSCIÊNCIA, e descobri que ela deve se desprender da carne que morre, e se prender no espírito de Deus pela vida. Pronto, pelo espírito eu não iria mais passar pela morte e quando ele voltasse a Deus, eu iria junto e deixar a carne perecer sozinha. Saí do que morre e absorvi o que tem vida, não vou passar mais pela morte da carne, mas descobri o caminho da vida, a razão de existir, não morro mais com a carne, mas vou voltar à Deus com o espírito que Deus me enviou, e quando chegar no plano do céu será outra história.

www.razaodavida.com.br