Ó consciência
Tantas coisas ainda para compreender
Vejo nas almas tanta negligência
Que fazem o peito sofrer

Até o amor esfriou
Não existe mais compreensão
O imo dilacerou
Despedaçando o coração

O abandono é geral
Tudo está corrompido
A vida tornou-se banal
Não enxergam o perigo

Acabou o respeito
Com aquele que tanto te amou
Desviaram do caminho direito
A flor perpétua não vingou

Queria acolher todas as almas
Com o amor do meu coração
Deixá-las tranquilas, em paz
Sem nenhuma preocupação

Como vejo os passarinhos
Cuidarem de seus filhotes
Aconchego seguro no ninho
Até que tornem-se fortes

Então bateriam suas asas
Rumo ao alvo liberdade
Alegria no interno casa
A mais pura alacridade

Não haveria mais abandono
Choro ou lamentação
Música suave de consolo
Preencheria o coração

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Jacira da Silva – Joinville/SC