Uma tristeza profunda
Que assola o coração
Cessou toda a esperança
Jogando a alma ao chão

Grande decepção
Corroeu a minha mente
Qual a saída e a solução
Para a cura da alma doente?

Não podemos culpar o outro
Apesar de seus atos insanos
Comportamento de um indouto
Um ser totalmente ufano

Este mundo é um campo de provas
E temos que atravessar
Os inimigos batem a porta
Mas os leões temos que matar

O amor por aqui esfriou
E o egoísmo virou clichê
A flor não desabrochou
E a tela pintou-se em fumê

A ilusão ludibria
E não deixa a alma acordar
Ignora a sabedoria
E borra o brilho do olhar

Tem momentos que é preciso
Desopilar o interno
Um respiradouro do próprio imo
Cuidar do seu universo

As estrelas ainda brilham
Mas é necessário rasgar o véu
Para sentir a essência da vida
E voar livre na imensidão do céu

Por Michele Mi 
Tema: Madalena – Apucarana/PR