Quanta rebeldia
Quanta insanidade
Falta de sabedoria
Pura imaturidade

Entristece o coração alheio
Machuca todos ao redor
Despreza quem lhe afagou no seio
Alma apegada ao pó

Busque a vereda da justiça
Caminho de paz e alegria
Livrando-se de ser cortiça
Célula morta, sem vida

Esta vida é passageira
É tolice inclinar-se ao mal
Seja alma forte e guerreira
Aprenda com o divinal

Plante o respeito
Se deseja ser respeitado
O amor brota no peito
Se primeiro ele for plantado

Estamos no mesmo barco
Enfrentando tempestades
No infinito a consciência é um marco
Dividindo-o em duas eternidades

Diante tamanha grandeza
Eleve o teu olhar
Contemple a fonte da realeza
Deixe suas águas te banhar

O tempo está passando
Ampulheta diminuindo
Mão divina acenando
E a vida te sorrindo

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Helena – Barueri/SP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.