Escondido nas densas trevas
Absurdos, discordância
Metáforas do simples poeta
Tentam derrubar a ignorância

Qual o princípio para luz acender
Dentro de cada coração
Trazer à tona, resplandecer
Fazer raiar a compreensão?

Há somente uma verdade
Um sentido, uma razão
Asas da liberdade
Da alma que segura sua mão

O raciocínio é a chave
Que abre a nossa cela
Calmaria na tempestade
Paisagem na janela

Caminho da sabedoria
Retrato pintado em tela
Desvendar da alegoria
Fertilidade da terra

Entendimento oculto
Para aquele que não quer ver
Pensamentos errôneos e impuros
Não deixam o dia amanhecer

Tropeços e mais tropeços
Machucam a pobre alma
Infortúnios e lamentos
Clama o sossego e a calma

Mas a fonte cristalina
Quer jorrar por suas entranhas
Banhar-te de sabedoria
E dissipar a ignorância

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Annie – Embu das Artes/SP