É a própria falsidade
Mentira e dissimulação
Oposto de hombridade
Recheado de má intenção

Consciências fingidas
Que só olham o próprio umbigo
Não tem amor, são egoístas
Se fazem o centro do rodamoinho

A hipocrisia impera
Alastrou-se nos corações
Dominou toda essa esfera
Característica das multidões

A verdade não é bem vinda
E quem a defende é visto como louco
Aquele que anda com a sabedoria
É desprezado pelos indoutos

O odor da hipocrisia
Exala por todas esquinas
Personagens com maestria
Semente adulterina

Os campos são inférteis
Para brotar os ramos do bem
Almas rastejantes como os répteis
Tratam a vida e a justiça com desdém

O que fazer para algo mudar?
Só posso mesmo começar por mim
Deixar minha alma salutar
Pois esta fase terá seu fim

Manter-se incontaminável
E plantar em cada interno o amor
Só a compreensão deixa o peito habitável
E transborda o seu resplendor

Por Michele Mi