Quantas feridas abertas!
Carregam os corações
Almas tão inquietas
Angústias e aflições

Não há como esconder
O que aperta teu peito
Uma sina que faz doer
Companhia do teu leito

Complexo de culpa
Onde foi que você errou?
Volte lá atrás e descubra
O ponto onde tropeçou

Mazelas desta vida
Uma alma imoral
Não gerou a sabedoria
Plantou em sua terra o mal

Para colher frutos dignos
Tem que haver o querer
Cuidar e plantar em seu imo
O que queres ver florescer

A semente da sua paz
Já habita em seu inverso
O amor que nos compraz
Bate a porta do nosso interno

Levante essa cabeça
Saia dessa penumbra
Faça com que a luz resplandeça
E traga a sua alma a cura

Vamos mudar a estação
Esse estado frio e decadente
Só o sentimento da compreensão
Curará essa alma doente

Por Michele Mi 
Tema: José Carlos – Santa Fé/PR