Muitas são as palavras
Ecoadas para alimentar
Mas o sentimento de quem fala
É que faz o imo saciar

A verdade de fato vivida
Na consciência é sentida
Serve à boca a sabedoria
E aquece a alma fria

São como brasas vivas
Que tocam o mais profundo do ventre
Animam o semblante triste
Curam o peito doente

Nutrientes da alma
Brotam da fonte da vida
Renovam as forças, trazem calma
Deixam a paisagem colorida

É necessário ingerir
O puro leite raciocinal
Fazer a alma sentir
A porção do celestial

Degustar a verdade
Muitas vezes faz doer
Mas resulta na liberdade
Jardim interno a florescer

Rejeite o engano
Ele adoece o coração
Falatórios profanos
Contaminam o mar da sua imensidão

Nutrientes da alma
Brotam da fonte da vida
Renovam as forças, trazem calma
Deixam a paisagem colorida

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: José Carlos – Santa Fé/ PR