É preciso perspicácia
Tamanha sensibilidade
Para decifrar um sorriso
E o que nos passa de verdade

O que guarda em sua alma
As lutas de seu interno
Se és plena e exala calma
Se o sentimento é fraterno

Alguns são disfarçados
E escondem grande mágoa
Ruínas do passado
Que sozinho deixa rolar as águas

Outros são amarelos
Encenando boa aparência
Agruras em forma de elos
Prisioneira consciência

Deparei-me com um sorriso tímido
Querendo se aflorar
Libertar o próprio imo
E com a vida poetizar

Grandes gargalhadas ecoam
Expressões de desespero
No leito transmutam e escoam
Aliviando o sofrimento

Mas um sorriso verdadeiro
Puro e contagiante
Alegra a alma guerreira
Faz raiar nosso semblante

Quero ver um sorriso bordado
Pelas mãos divinas da vida
Que nos deixa encantados
Com a arte da sabedoria

Por Michele Mi
Tema sugerido por: Márcia Rocher – Apucarana/PR