Tachado como paralelo
Longe da realidade
Que não segue os padrões
E as leis da sociedade

Em um olhar panorâmico
Avisto a pura verdade
Não vejo ética, nem moral
Só ganância e vaidade

Abuso de poder
Sorrisos disfarçados
Maldade que faz o peito doer
Deixando os imos encarcerados

Acepção de pessoas
E um senhor absoluto
Escolha cara ou coroa
Raiz do submundo

O dinheiro manda e desmanda
Domina como quer as almas
Geração sem esperança
Não brota nenhuma calma

Aparência de felicidade
Ilusão de um trilhar correto
Não se vê mais humildade
Onde está um coração sincero?

Não sobra tempo para razão
Uma corrida desenfreada
Aonde será a parada desse vagão
Qual o sentido dessa caminhada?

Submundo
Todos fora da realidade
O grande palco do mundo
Tornou-se em crueldade

Por Michele Mi
Tema sugerido por: Márcia Rocher – Apucarana/PR</em