Ponteiros descarrilhados
Tempo escorre pela mão
Mais um desafio lançado
Andar na contra mão

Ampulheta não para
Tic tac do relógio
Alma poeta, jóia rara
Coração sensório

Tudo relativo
Depende da posição
Algo pode ser estímulo
Ou causar destruição

Me encanta o natural
Seguir o ritmo da vida
Start primordial
Acionando minhas rimas

Fluente de águas mansas
Como rio correndo ao mar
Palavras de temperança
Desejo de libertar

Ciclo da esfera
Rodopiando o sol
Cuidar da nossa terra
Florescer girassol

Inclinar-se para a luz
No verso, em oculto
Resplandece, reluz
Cessa todo absurdo

Tempo oportuno
Travessia efêmera
Alma acesa, diuturno
Infindável vida plena

Por Michele Mi 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.