Muitas águas molharam sua terra
Querendo sua alma lavar
Palavras fortes, outras leves
Na intenção de edificar

Bastava a compreensão
Por parte da consciência
Enxergar o lado da razão
Provar a sua essência

Era o remédio para cura
A verdadeira libertação
O ápice da candura
A paz do seu coração

Mas os ventos tempestuosos
Mudaram sua direção
Dias intensos e tenebrosos
Dificultaram o agir e a reação

Alertas e avisos
Mensagens vindas do céu
Mexiam com seu íntimo
Querendo rasgar o seu véu

O descaso com a sabedoria
O desprezo com o próprio lume
Desafinou a melodia
Cessou a luz do vaga-lume

A última gota pingou
E pairou o silêncio no ar
Sua metade sozinha sobrou
Realidade que terá que enfrentar

Eu queria mudar sua história
Com um final feliz na poesia
Mas é cada um que escreve sua trajetória
Este é o ciclo da vida

Por Michele Mi