“A matemática busca entender os números e suas relações de forma abstrata e relaciona através da lógica as situações cotidianas. “Faz claramente parte do cotidiano humano, haja visto que em tudo, a ela somos relacionados, desde antes do nascer, durante a vivência e por fim, morte. É a ciência mais popular do mundo! Em tudo que nos rodeia há um número, a simbologia criada pelo Homem para quantificar, somar, subtrair, multiplicar e dividir. Pela observação, percebemos que em tudo há influência direta ou indireta da matemática, pela qual nos identificamos e somos identificados: RG, CPF, placa do carro, número da casa, número do telefone, senha do banco, enfim…A matemática é a forma do Homem relacionar-se com o meio a fim de atingir um resultado lógico e preciso.
Sabemos que estamos dentro de um propósito e que nele, tudo são sombras. Então, se para o tempo ínfimo e provisório, relacionado com a eternidade, vivido aqui há todo um “meticuloso” cálculo diário, que dirá para o que será eterno! Vale lembrar que há uma razão, única e imutável, de estarmos aqui e que deveria superar todas as outras.
Pois bem, o objetivo do Criador Deus ao estabelecer um propósito regido por leis e princípios para Sua criação, era e é de que esta lhe trouxesse um benefício, mas a criatura somou-se ao pé de tal forma que acabou por subtrair-se da presença do Altíssimo, multiplicando o engano em seu fruto, a consciência, deixando-o totalmente estragado, impróprio para a degustação do Senhor. Contudo, para o fruto tal situação, ou melhor estado, pode ser revertido! Porém é preciso o querer, infinitamente mais que tudo! A matemática da vida, que está no espírito de Deus é lógica, precisa e certamente o seu resultado se realizado, será uma eternidade recheada das delícias celestiais. Para tanto, faz-se necessário somar-se ao espírito santo que nos habita ao ponto de sermos somente um, numa simetria perfeita. Então Seus frutos serão multiplicados em nossas consciências, não haverá mais divisões, pois Ele será Absoluto. O caminho é subtrair o engano implantado na consciência e que através dos desejos carnais impõe um resultado catastrófico a lógica da razão da vida!

Por Loir Xavier