Em tudo a vida acena e diz: eis-me aqui! Mas é preciso saber o que ou de onde provêm a vida e para isso faz-se necessário o conhecimento do propósito desta. Por estar vivendo o aleatório, as consciências sequer notam o que as rodeiam, por estarem centradas cada qual as suas necessidades e realizações carnais. Por não terem entendimento algum das coisas de Deus, seguem firmes em concretizar seus objetivos, crendo obter total ajuda do Altíssimo para tais concretizações. É uma vivência frenética, uma corrida contra o tempo, pois sabem que o dia final chegará, mas ao que foram criadas para produzir em benefício ao Criador, não se atentaram e dela se fartaram. E tudo corre o mesmo ciclo, nascimento após nascimento: nasce, cresce, produz a consciência, mas se liga e manifesta no que morre. E em tudo a vida acena e diz: eis-me aqui! Então, a vida que está no espírito de Deus, volta ao Pai e a consciência depara-se com seus lamentos e ais eternos!

Por Loir Xavier