“Nem só de pão viverás, mas de toda a palavra que procede de Deus!”.
Ao sentirmos fome ou sede nos alimentamos dos mais variados tipos de alimentos que estão a nossa disposição, à fim de saciarmos o nosso corpo carnal. Há o alimento que é fundamental para o desenvolvimento e a sustentação do nosso corpo, bem como aquele alimento que é essencial para o desenvolvimento e crescimento da consciência.
O alimento para o corpo, o qual buscamos ao sentirmos a necessidade em repor as energias já gastas, serve para manter a nossa estrutura física a fim de que possamos desenvolver nossas atividades diárias. Porém, é um alimento que será excusado, pois nada relacionado a carne permanece, portanto depois de retido os nutrientes é lançado fora. O alimento para a consciência, o qual advém da fonte perene, que está na palavra do Senhor vinda a nós, serve para estruturá-la para a vida eterna e infinda, pois através deste além de nos mantermos alinhados com a boa, perfeita e agradável vontade do nosso Criador, também alimentamos o espírito que em nós habita, a fim de crescermos em sabedoria, conhecimento e entendimento para a realização do propósito de Deus. Esse é o verdadeiro alimento sólido, que permanece, que nos torna robustos, saudáveis, frutos desejosos e ávidos dos nutrientes do céu! Mas para tanto, é necessário que a consciência sinta fome e sede de Deus, pois somente assim buscará alimentar-se e saciar-se Nele. Infelizmente, o que vemos hoje são consciências desnutridas, raquíticas, morrendo de inanição, pois buscam avidamente somente o pão, o alimento para suster o que perece, enquanto que do pão que procede de Deus, que alimenta o espírito e consequentemente a consciência para que esta cumpra em si a vontade perfeita do Senhor e que vos daria a vida infinda estão longe e dele não sentem a menor necessidade.

Por Loir Xavier