Bater o martelo! Expressão comumente usada em leilões, mas também popularmente usada quando há uma decisão, uma concordância. Diante da verdade, quando apresentada, não há como titubear, pois esta chega, preenche, toma conta. Entretanto, raramente uma consciência bate o martelo em concordância com ela, por mais nítida que seja e isso se dá justamente por haver dentro de si um amontoado de “verdades” que se contrapõem a única e absoluta verdade, é a existência dominante lutando contra a vida, que está no espírito. E dentro disso há poucas e raras exceções, pois ouvir há uns tantos que ouvem, contudo estão longe de adentrar o caminho para realizar a razão de suas vidas e bater o martelo, dando um fim ao domínio carnal.

Por Loir Xavier