Quando pronunciamos essa palavra a imaginação flui e ficamos como quem sonha, voando em pensamentos. Vemos as consciências constantemente incorrerem ao hábito de colocarem-se salvas no céu, mas isso é mais um engodo do engano, pois para se chegar ao céu, há um propósito para cumprir, uma porta para atravessar e um caminho para trilhar. É necessário o entendimento de que estamos dentro de um propósito e que este consiste em deixarmos de ser carnais, escravos dessa existência que afasta qualquer possibilidade de gozar das delícias celestiais, pois somente aqueles que cumprirem em suas consciências o viver segundo o espírito de Deus, que é a nossa vida, haverão de ser herdeiros perpétuos do céu e gozarão da presença inefável do Eterno. Almejar ir para o céu todas as consciências almejam, mas há de se passar por um processo de total purificação porque lá não entra carne, sangue e tão pouco impuros. O céu não é para qualquer um e tão pouco de qualquer forma. O céu é somente para os filhos legítimos, ou seja, espirituais, pois Deus é espírito!

Por Loir Xavier