A realidade é que as consciências, que sequer sabem e nem interesse demonstram em saber que o são, não querem pensar em vida eterna espiritual que precise de atitudes delas próprias. O habitual e costumeiro “já fizeram por mim”, cai-lhes muito bem, veste como uma luva. Cada qual já traçou para si mesmo um rumo e estão aqui para atingir os objetivos carnais traçados. São anos e anos já condicionados à vida carnal, e a eterna sequer causa algum tipo de inquietação. Falar com alguma delas sobre Deus e a vida após a morte carnal é tido por ofensa, pois coloca em cheque tudo aquilo em que acreditam e se fiam. Desconhecem completamente que estão dentro de um propósito, que temos em nós o espírito de Deus nos dando a vida, e muito menos que viemos para produzir o fruto, a consciência, em benefício de Deus. Vieram aqui para “nascer, crescer, ter filho, plantar uma árvore, escrever um livro, morrer” e ir para o vazio eterno, crendo adentrar o céu!

Por Loir Xavier