Admiti-los é o princípio para enxergá-los!

Há uma frase muito usada que diz: “errar é humano!” Comprovadamente o Homem vive em busca de justificativas para seus erros, bem como por continuar a errar e tal frase comprova a afirmação. Desde o Éden, a justificação esteve sempre à frente do reconhecimento do erro, e o atestamos quando Adão colocou a culpa de si em Eva, justificando sua conduta, dizendo: “à mulher que Tu me destes…” E tal conduta perpetua até os dias de hoje, como uma herança à todos os humanos, pois se fazem filhos da escrava.

Há também, não podemos deixar de lembrar, a forte tendência e fato que se consuma, de apontar os erros dos outros enquanto que os aparentes em si, são blindados.

Enxergar os erros é reconhecê-los! Mas antes de tudo e para reconhecê-los, é preciso enxergar que se está dentro de um propósito e que todo proceder que não condiz com ele é um erro. Ter o conhecimento do propósito de Deus, leva ao entendimento e ao reconhecimento de que se é a consciência, e que esta, deve ser consagrada ao espírito de Deus, o Senhor!

Para tanto, enxergar os erros é arrepender-se! Um arrependimento verdadeiro, genuíno, que brota das entranhas, do âmago, de querer e rasgar o véu, que produz ações contrárias ao que até então se viveu! Perceber, que as justificativas estão na contramão do arrependimento, que os “se” e os “mas” jogam, amarram, atrelam a consciência cada vez mais ao engano e a condenação eterna.

Enxergar os erros é não alimentá-los ou até mesmo justificá-los, culpando ao engano pelas escolhas da própria consciência. Afinal, o papel do engano é tentar, oferecer, cabe a consciência a escolha entre ceder ou resistir, como foi dito: “resisti ao diabo e ele fugirá de vós”.

Enxergar os erros é admitir que há muito come do fruto que pertence a Deus, buscar converter o caminho e trilhar a direção da vida, sendo conduzido pelo espírito santo de Deus.

Quanto a mim, enxergo meus erros e os admito, comi do fruto! Hoje, busco o arrependimento e não a justificativa. Trilho o caminho da vida, buscando converter em meu inverso tudo que me separa da eternidade com Deus, de forma a ser um fruto inteiro, saudável, vistoso e morada eterna do senhor de minha vida!

Por Loir Xavier