Eis o fruto! A criatura feita do barro produzirá o fruto e este será para o bem de Deus, Seu Criador. Bem, deveria ser assim, mas a criatura desobedeceu e comeu o fruto. Deliciou-se degustando-o, crendo com isso, tornar-se um Deus! Feneceu! Saiu do caminho, do propósito pelo qual tornaria a Deus. E agora quem sou, ou o que sou, ou ainda por que sou? Perguntas que batem como sino dentro de seus imos. Não sabem, não buscam, não o são…Confortam-se com o que vêem, com o que ouvem, com o que vivem, na certeza de que viverão eternamente e que a culpa é da serpente e o fruto continua sendo a maçã. Pensam, raciocinam, determinam e agem pelo fruto, mas não alcançam o entendimento de que este é a consciência. De que ela é o que somos, o resto é acessório Incompreensível!!!

Por Loir Xavier