Me conhecer como consciência foi um marco e através disso me vi realmente como sou e o que sou! Obviamente que o que vejo refletido no espelho é minha forma carnal de ser e que vai perecer, disso não há como fugir, já está determinado. A imagem refletida faz parte de mim, porém sou a consciência. Vejo que a consciência é como uma caixa preta onde são armazenadas todas as informações adquiridas e produzidas sobre algo ou alguém, bem como tudo o que acontece durante a vivência, suas causas e efeitos. Na consciência encontramos até o que não queríamos achar, se bem examinada, com idoneidade. Para se estar condizente ao caminho, ao propósito, conhecer-se é fundamental e para tanto é preciso fazê-lo no inverso, ir lá onde só o senhor conhece, pois nos sonda, para ver-nos como realmente somos. Somos carne que veio do pó e ao pó tornará, mas somos principalmente a consciência que produzimos, por isso a necessidade de nos identificarmos nela e por ela. Afinal, bem sabemos que é nela que a eternidade se dará e depende do nosso proceder para que este mostre de que forma será.

Por Loir Xavier