Há um vasto campo a ser semeado. Chão árido, improdutivo, sedento da água que provêm dos céus. Da água viva e eficaz que emana do trono do Senhor da Glória que toda alma se compráz. Porventura pode alguém beber dessa água e continuar a ter sede? Tolos, insensatos são os que chegam até a fonte que jorra a água da vida e apenas molham seus lábios ressequidos e a desprezam diante de circunstâncias. Sábios são aqueles que mergulham e se banham, que se encharcam e que fazem da nascente sua vida, seu renovo, sua paz, sua eternidade lá na terra prometida.

Por Loir Xavier