As pessoas geralmente fazem um planejamento, ao menos uma parcela delas, sobre algo que almejam, listando os passos a serem dados até a conquista. E seguem firmes, como diz uma expressão, “religiosamente”, cumprindo com afinco cada passo. Chega a ser admirável tanta dedicação e persistência, se não fosse triste, pois empregam toda uma vida (digo tempo de vivência) em conseguir a realização do tão sonhado objetivo e na maioria das vezes frustram-se, mesmo diante da realização não há completude. Contudo, de maneira alguma abortam de seus sonhos carnais, pelo contrário mostram-se cada vez mais obstinados, rumo ao alvo. Um passo, depois outro e assim sucessivamente! Mas, em se tratando do propósito de Deus não há sequer menção, que dirá um passo, o qual seria o start para conhecê-lo e conhecer-se, pois o mesmo diz respeito à consciência, que é o que somos.

Mas realidade à parte, o propósito de Deus consiste em um caminho que culmina na eternidade com vida. Vida esta que age em nós e que nos permite o mover e o existir, o espírito de Deus. Ao nos referirmos a caminho, obviamente sabemos que todo caminho é traçado em passos e estes por sua vez são traduzidos em ações, que são movimentos, nada é estático e sim progressivo. O caminho da vida é percorrido no interno, dentro da consciência e cada passo transparece no externo. Não há uma fórmula, mas há uma diretriz, “que se cumpra em nossas consciências a Sua vontade”. Traduzindo para um bom português significa: abdicar, aniquilar, desligar, praticar, realizar. O primeiro passo é sobretudo querer, a partir de então é buscar o entendimento e agir em torno de, sem olhar as circunstâncias advindas de pessoas e ou situações, os próximos passos se darão naturalmente, como as águas de um rio para o mar!

Por Loir Xavier