Há um ditado que diz: não existe pecadinho ou pecadão, existe pecado! Assim como não há medida para uma ligação, toda e seja ela de qual tipo for e intensidade, joga a consciência no vazio eterno. Creio que à medida que a consciência vai aprofundando-se no conhecimento do propósito e consequentemente de si próprio, já não se engana mais quanto ao entendimento de tal fato, a menos que dele nada tenha assimilado e ou compreendido. Bem, falo por minha consciência, pelo que vejo do caminho! Luto também primeiramente por ela, pois creio que o espírito de Deus, o meu senhor da vida, deve ser inseminado em mim e a medida que for crescendo, outras consciências testemunharão Seus frutos e do que eu fora outrora, jamais seus lábios tornarão a dizê-lo. Para tanto, é preciso que eu consciência, cumpra em mim o desligamento da carne, ou seja, que eu me limpe de todo e qualquer sentimento carnal e então haverá para mim novos céus e nova terra!

Por Loir Xavier