Penumbra, escuridão, trevas, vazio, medo, silêncio total, absurdo. Ouve-se apenas os sons inebriantes e já tão peculiares as trevas. Sonhos, devaneios e mais devaneios.
Por certo são melhores que a realidade em que se encontram, nessa triste e medíocre vida, pois não sentem necessidade de confronta-la. Caminham rumo à escuridão sem fim, ao lado do lopreu. E o tempo de cada consciência vai passando…Bate o relógio tic…tac…tic…tac…
Quanto a mim? Amanheceu enfim.Tudo tornou-se claro. Raios de luz penetraram a minha escuridão iluminando com sua força e poder, raiou em mim…resplandece!

Por Loir Xavier