A realidade vivida por cada consciência em seus mundos, isso incluindo família, amigos, trabalho, crença, enfim, todo o meio que a cerca, é cruel e comum à todas. Na maioria das vezes, tudo se repete igualmente para milhares delas, mudando obviamente os personagens, mas a história, causas e consequências são as mesmas. Por isso ouve-se tantos lamentos seguidos de pedidos por misericórdia (isso no que entendem como tal). O turbilhão em que estão vivendo está sugando com suas forças e tudo tornou-se comum, afinal nada muda, nem para um e tão pouco para o outro. Encontram prazer somente no desprazer do outro, no quanto tem ou está melhor que o outro, em extrema psicose. É uma situação desoladora e ou desesperadora que só conseguimos analisar por olharmos e estarmos sobre outro prisma. Por isso vemos mortos, clamando por vida em seus mundos acabados, destruídos por si mesmos, por estarem agarrados na matéria.

Por Loir Xavier