Do latim “revertio, onis”, tem dentre seus vários significados e mediante o contexto inserido, o sentido de: retornar ao ponto inicial, devolução, entrega, mudança de direção, volta.

Pois bem, estamos dentro de um propósito e este é constituído por três fases: sêmen, ser humano e ser espiritual. Seu objetivo é o de que toda consciência produzida pelo ser humano, cumpra em si a vontade do Criador andando segundo o espírito santo que vos habita, dando-lhe a vida, para o crescimento de Sua glória. Contudo pelo que testificamos, tal objetivo foi quebrado e as consciências que deveriam serem o fruto da colheita, vivem para seus bel prazeres fortificando o pé (a carne), do qual não se desgarraram e seus enganos. Portanto, desde sempre há a necessidade de mudança de direção e essa se dá internamente, dentro da consciência, pois ela é o produto da criação, alimento a ser entregue para a degustação de Deus, mas para tanto deve estar “sem ruga, sem mácula”.

“Lembra-te pois de onde caíste, arrepende-te, e volta a prática das primeiras obras…”, nos exorta João. Arrependimento é o princípio para toda consciência que toma para si o conhecimento do propósito de Deus, o real motivo de sua existência, é o primeiro passo de volta ao primeiro amor. Arrependimento genuíno que impulsiona a consciência, desde a entrega bem como ao caminhar, buscando reverter sua vil condição, de forma a exalar o cheiro bom e suave de Cristo, o Senhor! E quando Cristo, que é a nossa vida, voltar ao Pai possamos junto a Ele voltar para casa e sentir a doce e constante presença de Deus, pois o seremos eternamente!

 

Por Loir Xavier