Ser escolhido

Confesso que sempre relutei para entender a compreensão, se é que pode-se usar tal termo, de que Deus escolhe os seus. Como assim? Pensava eu, estupefata! Se todos somos filhos, como pode um pai beneficiar uns em detrimento de outros? E o pior é que repetia tal tolice para os outros, mesmo sem entender, tal qual um animal domesticado e ensinado a fazer repetição do que foi condicionado. Faltava-me o conhecimento de que estamos dentro de um propósito e que à todos é dado a mesma oportunidade, afinal todos nascem, crescem e produzem a consciência, que é o fruto desejado por Deus. E esta é chamada para que cumpra nela o viver segundo o espírito, para que no dia final possa ser escolhida, ou melhor, colhida para o proveito do Eterno. Entendo hoje que Deus não tem escolhidos, pois todos são chamados, sem exceção e acepção, mas poucos são os que buscam tornar-se um para com Ele.

Por Loir Xavier