Burlar as leis tornou-se prática constante na vida das consciências. Desde jogar um papel no chão, grudar um chiclete na carteira ou furar um sinal de trânsito, nada é proibido em suas consciências pois há sempre “o jeitinho” para arrumar as coisas. A ética moral alcançou a condição de “um tanto faz” e são poucos que inculcam e valorizam os conceitos morais para se viver em sociedade, pois esta, está totalmente corrompida, é o mundo das vantagens. Se na vida carnal é esse “oba-oba”, imagine na vida espiritual? As consciências não à tem, sequer sabem o porque nasceram e tão pouco que estão dentro de um propósito e que este tem por princípio em entregar totalmente suas vidas ao espírito santo de Deus para que Ele as oriente e conduza até a vida eterna. Na vida temos que estar constantemente vigilantes em relação às nossas ações, pois somos observados em nossa conduta devido à palavra que pregamos. Somos testemunhas do espírito que habita em nós e que nos alerta quando estamos sendo falhos diante de Deus para nos corrigirmos e principalmente para não nos afastarmos de sua preciosa presença. Alcançar a vida eterna é a soma do comprometimento, da entrega, do viver segundo a vontade do Pai, pois do que nos valerá “ganhar o mundo e perder a alma!”

Por Loir Xavier