Nenhuma tempestade é duradoura, ela sempre passa. Mas assim como as grandes e avassaladoras que acontecem na natureza, também são as que assolam a consciência, e muitas vezes são bastante duradouras por conta de que a própria consciência a alimenta, aumentando o poderio de destruição desta. Vejo que o ser humano tem em si um pouco do dom de encenar tragédias e também de masoquismo e por gostar de atuar, coloca-se de vítima em situações que o mesmo provoca para si, por buscar somente ventos aterradores que farão uma bagunça ainda maior onde já está em completa desordem. E então clama aos céus por socorro, por auxílio! Passei e provoquei várias tempestades, em todas caí, por estar construindo minha casa em solo arenoso e também por buscar somente a rota dos vendavais. Hoje, os ventos que me atingem são os do sul que me ensinam a resistir às tempestades e minha casa aos poucos vai sendo construída sobre a minha rocha inabalável, o meu senhor, a minha fortaleza!

Por Loir Xavier