Poesia: “Compreensão da compreensão”

Como é bom amar
Viver sua hermenêutica
Trazer paz para quem quer ser lar
Selando a vida à residência

Traz leveza
À face, contentamento
Um mar que inunda destreza
Ondas de descobrimento

Primeiro a si mesmo
Conhecer-se
Minuciosamente por dentro
Cada canto compreender-se

Aí sim poderás bater de casa em casa
Na intenção de ajudar as almas
Derrubar toda esta casca
A incompreensão remete a falta

É ter a faculdade de conter em si
Tocando a sensibilidade
Perceber que há uma imensidão sem fim
E entender que é o amor que nos enlaça a verdade

Ter disposição a abrir-se
A ponto de enxergar-se no olhar alheio
Compartilhar do mesmo sentimento, refletir-se
Capturar de todas as formas o entendimento

Compreensão da compreensão
É a máxima do amor
Por ela há transformação
De um broto mostra-se a flor

Absorve a dor dos doentes
Trazendo-lhes o remédio da cura
Consegue enxergar cada vertente
A fim de tirar-lhes a secura

Dando-lhes a água divina
Pingando gotículas em suas bocas
Feito regador às margaridas
Temperando tudo o que um dia fora insossa

Por Patricia C.