Texto poético: “Fortalecimento”

Ó alma, fostes abatida pelos temporais, enquanto esteve distraída em teus dias tão iguais. Os ventos espalharam tua esperança, e as enxurradas arrastaram o teu amor, perdida ficou feito criança, abandonada até mesmo pela dor. Ficaste tão insensível, que em seus olhos não haviam mais expressão, sua face estagnada e sem brilho era o espelho refletindo o coração. Melancolia pura e a fraqueza deixava-a anorexa, era preciso desenvoltura, reerguer-se e abrir-se como fresta, onde a luz elegantemente acomodaria, clareando-lhe pouco a pouco, devagarinho branco nuvem estaria, passarinho, livre, leve e solto. Fortaleça-se ó alma não deixe-se abater, a força mora em sua palma e só você poderá reverter. Levante-se deste lugar, e traga à boca a compreensão, deguste o amor, faça-o provar, é vitamina ao seu coração. Nos deixamos cair por nossas próprias fraquezas e como imãs grudamo-nos a este chão, reconheça-se ó alma, fortaleza, salte sem medo à imensidão. Segure na mão que o céu lhe estendeu, desde quando ainda era semente, o braço que o Senhor lhe prometeu, o óleo da candeia consciente. O qual é o nosso fortalecimento, mesmo na angústia ou na alegria, o nosso desenvolvimento no caminho que se chama dia.

Por Patricia C.