Um peito apertado
Falta de um abraço
Um sorriso largo
Daqueles que causam infarto

Ó tristeza
Porque insiste em acompanhar-me?
Não há mais incertezas
Quero mesmo libertar-me

Sair a voar nas nuvens
Dentro do meu céu particular
Ser feito os vaga-lumes
Um verdadeiro lume estelar

Ao mesmo tempo que sinto-me feliz
Por saber que a esperança não morreu
Sinto-me mero aprendiz
Pelas lembranças que meu imo comoveu

Ó tristeza não quero que fique
Tenho muito à sorrir
Busco ser eternamente livre
Pelo anjo que habita em mim

O qual pintou-me de verde
E encheu meu coração de amor
Só quem ama de fato sente
O aquecer do seu calor

Eu sinto minha liberdade
E ela está mais palpável que nunca
Abracei-a pela verdade
E já vesti a minha túnica

A qual cobriu-me em riqueza
De coisas que o dinheiro não compra
Farei parte da realeza
Onde o celeste me sonda

Então não adianta ó tristeza
Que aqui tu não encontrarás lugar
O céu vestiu-me em beleza
E tudo o que quero é amar

Por Patricia C.