Cada qual em seu mundo
Protagonizando sua história
A vida real em oculto
E a claquete sabedoria dizendo: corta!

Corta seus planos
Corta seus sonhos
Há um engano
Que aos poucos está desmoronando

O pó esvanece
E o tempo o deixará esquecido
A vida é quem tece
O amor que está escondido

Deixa-o ser seu autor
Escrever nas linhas vazias do teu coração
Enaltecendo seu valor
Uma história real da sua imensidão

E então sua biografia
Não mais será de mentiras
Ao trocar os pés da melancolia
Por asas que a tornem infinda

Escreverás no céu
Como arranha céu
Deixando cair o seu véu
Brincando na chuva de mel

Sim, uma história doce
Com um final feliz
O cata vento trouxe-me
O sentido a diretriz

Sem cortes
Sem morte
Talvez como expressão, minha sorte
Um caminho para os fortes

A vida é real
E precisamos enfrentá-la
Para tornar-se imortal
É necessário abraçá-la

Vamos ditar nossa liberdade
Bordando nossas asas com flores
Pontilhado de alacridade
Aquarela da vida em infinitas cores

Por Patricia C.