Seu calor transparece ao pulsar
A virtude e sua graça descem do céu a nós
Transborda através de seu brilho no olhar
E canta ao anoitecer para nos acalentar com sua voz

Seus traços habitam no universo
E os traça como quer, seu moldar
Dança como bailarina em todo verso
As plumagens encarecem as estrelas do mar

Revestido de paz e bondade
Saltita como criança sem rumo
Transborda amor e felicidade
Esperando o chamar para longe deste mundo

Chama da vida
És ela tão viva
Seus desejos cheios de sabedoria
Sua voz, os cânticos longe de toda ruína

Ah! mar, vem e vai com o tempo
Apagando as pegadas devagar
Ao chegar o soprar de seu vento
E a brisa espelha o pó sem lar

Veio dos céus pela essência
Seu cálice transbordando de prazer
Alma, consciência
Uma entrega para um novo ser

Chama da vida, és a luz de todo peito
Quem escuta seu clamar?
A escuridão assola o jardim de todo leito
Chegou a hora, o momento de lutar

Sentir a vida em suas entranhas
Como a chuva ao cair em sua face
Vislumbrar a visão das montanhas
Enxergando o invisível, novo enlace

Por Luiza Campos