Seu limite já dado em um raciocínio mal colocado, um ato exacerbado em cima de sua distorção, o passarinho canta tão leve como a pluma, mas seu assovio é visto como ira para seu coração. Homem de guerra não espera, não pensa, não reflete, homem de guerra age, mesmo errado, estoura como um balão para depois enxergar a cena como um todo. O instinto primitivo lhe tapa os ouvidos, tampa seus olhos, lhe faz correr, gritar, lutar. Se por medo, raiva, indignação ou ódio não se sabe. Seus passos se dão só, seus tropeços não são lembrados, é como se uma névoa cobrisse seu entendimento, e quando se reflete vê no que está se metendo. Sem alicerce, sem base, o pó embaça sua visão, a carne em seus enlaces, tudo cinza, uma escuridão. Não ouve o que fala, não segura suas ações, quando vê está com a espada e o sangue já em suas mãos. A vida fala baixo, a luz irradia nas profundezas de seu oceano, basta coloca-la no alto para enxergar com clareza seus atos insanos. Coração guerreiro não é assim, é diferente, outra história, este está com a coragem nos punhos e a dignidade em sua lâmina. Sabe o que faz, onde pisa, por onde vai, sabe o que ouve, o que fala e onde está seu cais. Coração guerreiro escuta principalmente, mas luta, luta pela verdade, luta pela alegria não pela tristeza, e sua fala é muito bem destrinchada, muito bem colocada. Há uma diferença entre gostar da guerra e ser guerreiro. O guerreiro não foge da luta, mas também não a causa, é aquele que quer entender para poder explanar suas ideias, sua base é muito bem fundada, sabe onde estão suas raízes, seus laços, porque irradia sua luz. Abra seus olhos e enxergue a beleza da vida, pare de coibir o toque em suas feridas, deixe que o lume irá curar com o tempo seus machucados, e sua visão turva irá se encaixar, mas para isso deve abrir suas portas e deixar entrar a brisa em sua casa. Essa foi minha definição de um Homem de guerra e também um coração guerreiro, a luz para iluminar o caminho está dentro de você, dentro de mim, dentro nós. O único que pode coibir atos que irá prejudicar a ti mesmo é você. Ouça a vida que está dentro de seu peito, que sua estrada irá ficar muito mais clara.

Por Luiza Campos