Pode-se mudar a situação se a consciência quiser mudar seu próprio estado e ao invés de espelhar a dor espelhar-se no amor, na vida. O retrato da carne já vemos como é, é uma ferida que constantemente está a sangrar e você consciência espelhando a carne, certamente sentirá dor, pois os curativos dela só amenizam o ardor, mas por dentro o ferimento está cru e se tocar dói porque as chagas podres não estão fora e sim na alma e se somente sarar na aparência e não curar o coração, continuará sofrendo, pois em seu espelho não estará a vida do espírito e sim a dor causada pela carne. A consciência para destituir a soberba, a ira, o ciúme, a lascívia e outros frutos carnais de dentro dela, com certeza precisa estar preparada e se aliar com o guerreiro do céu, e sempre ter nas mãos a espada de dois gumes, pois por um caminho sangrento temos que passar, onde a frieza precisa estar ao lado do coração porque a disjunção da carne é doída e justamente para obtermos a vida eterna é necessário ser forte e passar pelo desligamento da carne e chorar só a noite no quarto fechado, pois os fortes também choram, derramam as suas lágrimas, encharcam sua face, mas no dia seguinte está de rosto seco para lutar e não se dobrar diante daqueles que desafiam o Deus de Israel. Não importa se estamos feridos, mas quem em plena guerra consegue sorrir? Se o objetivo é sair na vida eterna do espírito, então a fase agora é de trancar a cara, se armar e ir à luta, pois o momento é de subir as escadas do céu dia após dia e não parar para ver os seus pedaços no meio do caminho. O senhor está à frente, então olhe para ele e sorria com o coração de guerreiro…

 

Por Maria Lúcia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.