Esses três estão coligados um ao outro e fazem um bem danado para a alma. Não se irrita com nada, mas é calmo em todas as situações, pois tem domínio de si mesmo. Todos estes adjetivos são ligados diretamente ao espírito, pois o tempo dele não é este, mas é o eterno. Por isso ser calmo, tranquilo e sereno, são estados que uma consciência ligada ao espírito tem, e ela se sente em paz, pois está nas mãos certas. Por isso se diz: tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.

Nós viemos neste mundo para realizar o propósito de Deus, e este propósito é que deveria estar cravado dentro de cada coração, e uma consciência que o realiza é serena, tranquila e calma, pois o que a pode perturbar? Nada deste mundo a deixa irada e nem mexe com ela, pois a sua serenidade transborda em sua janela. É! Só de falar de tranquilidade, já passa um sentimento bom, imagine ter a tranquilidade dentro de si, ter a confiança nas mãos de quem se está? É muito maravilhoso confiarmos de verdade em Deus, em tudo o que Ele nos prometeu, mas para isso, de fato a nossa confiança deve estar Nele, pois Ele sabe de todas as coisas, e com certeza sabe o que é bom para cada um de nós. Nós é que devemos compreender todas as coisas, nos colocarmos nas mãos de Deus, que o resto tudo Ele fará, e assim é só esperar que toda alma terá a serenidade e a tranquilidade para gerar o filho da vida até a estatura completa do ser espiritual e nascer no céu pelo espírito.

Por Kátia Campos