O propósito de Deus é realizado dentro de cada um, e é no silêncio da alma que o realizamos. Por dentro pode estar uma luta, mas por fora está tudo mansamente quieto. A consciência precisa enxergar todo o propósito da vida para o realizar, precisa ter a visão de Deus para saber que nada de fora se compara a sabedoria divina. Uma sabedoria muito grandiosa, mas ao mesmo tempo muito simples, pois qualquer consciência que raciocinar e tiver uma intenção pura, chega ao conhecimento do propósito de Deus. A consciência não pode se importar com nada deste mundo, não fazer nenhum barulho pelas coisas do mundo, deve estar mansamente quieta para realizar o propósito da vida em si. A consciência precisa chegar num estado sereno, de não se importar com mais nada daqui, mas a sua vida é viver por Cristo, pelo espírito que habita em si. O espírito é o novo ser da consciência, a vestimenta eterna, o corpo eterno dela.

Todo o propósito de Deus já está montado dentro de cada um de nós, a consciência que precisa enxergá-lo e ver que foi produzida neste mundo pela carne, mas que a carne é morta em si mesma, e quando o espírito voltar a Deus, a carne volta ao pó. A consciência que produzimos é eterna e é ela que continuará dando sequência ao propósito da vida, mas ela precisa se voltar para dentro e sentir a existência espiritual. A consciência deve ser pura para fazer parte do corpo de Deus, ela precisa raciocinar para se alimentar dos alimentos celestiais, que as deixarão fortes, pois ela verá que precisa se alimentar do pão do céu, do pão que dá vida a todos. Assim a consciência vai preparando seu próprio alimento, o puro leite racional, o alimento que fortifica e faz crescer seu novo ser, e naturalmente tudo deste mundo vai ficando para trás e a consciência vai andando no caminho da vida, até este ser que está sendo gerado dentro dela chegar a estatura completa de Cristo e nascer no céu, na próxima fase da vida.

 

Por Kátia Campos