A primavera é uma estação que renova a terra em um ciclo que transforma todo o cenário, os ventos mesmo tempestuosos têm seu papel importante de levar as sementes em lugares distantes onde a vida faz as cores brilharem, e com isto vem também os passarinhos em uma orquestra sinfônica sem desafinar uma só nota com o seu cantarolar, anunciando a vida com sua ação infinda que rege todo o universo, através de uma mão criadora que estabeleceu leis e princípios para tudo isto funcionar. Os passarinhos não cantam só pelo fato de nos alegrar, mas eles mostram algo a mais que está por trás de tudo isto, o qual nem o tempo e nem o espaço serão capazes de explicar, se a própria consciência não se despertar e enxergar.

Os pássaros continuam cantando, mas eles mesmos não sabem o porquê, este papel não foi dado a eles, mas tentam nos ensinar até mesmo voando, que para alcançar a verdadeira liberdade tem que gerar um novo ser para mudar de plano, e isto só pode acontecer dentro de nossas consciências, a mesma mão que tece um ser em cada ventre e afina o canto dos passarinhos, é a mesma que hoje se dá a conhecer, pois o espírito também é um ser, mas é dentro de cada consciência que ele faz a vida florescer, e este papel nos foi dado para nos entregar ao senhor da vida, o verdadeiro ser alado.

Por Lauro Balbino