Eu andava em trevas procurando me achar, fui atrás de quem julgava que enxergava, mas só bati com a cara na parede. Entrei num labirinto e não conseguia sair dele, andava pra lá e pra cá, e não achava a saída. Vi que não estava perdido neste mundo e que todos eram como eu, isto é, não enxergava nada. Fui nas religiões, na filosofia, nos pensadores, na ciência humana e vi que todos estavam como eu. Até a cultura milenar era cega e não ensinava nada, cheguei a um beco sem saída, e sequer encontrava a volta em que fiz. Fiquei parado esperando pelo o que não aconteceria, aquilo me deu aflição, como uma fobia de estar em um lugar fechado, sem saída, escuro, não via nada. A única alternativa que via era gritar para o além, quem sabe alguém de lá poderia me ouvir, esta era a minha última esperança, se o além não me ouvir, terei que me contentar com as minhas trevas eternas. Eu gritei, gritei com o coração aflito, chorei muito e cansei de gritar, porque já era tarde da noite, as minhas pernas estavam cansadas e eu me deitei e o sono me pegou, e acabei sonhando.

Sonhei que estava numa estrada esperando uma carona não sei para onde, e alguém parou e abriu as portas para eu entrar, entrei e sentei no banco e não falei nada. O motorista também não me disse nada, e seguimos viagem não sei para onde. De repente querendo impressionar o motorista, eu lhe perguntei: o senhor conhece Jesus Cristo? Ele olhou para mim, e disse: quem, o meu filho? Eu lhe respondi: não, aquele da bíblia. Ele me disse: então, o meu filho. Eu olhei para Ele e disse: você não é Deus, e fiquei quieto novamente. Ele me disse: se você julga que Eu não sou Deus, faça três pedidos e eu os realizarei para você ver que Eu Sou Deus. Eu olhei para Ele e disse: deixa pra lá. Mas Ele insistiu, faça três pedidos. Então, em tom de gozação, disse: está bom então, já que você é Deus, eu não quero ter mais nenhuma dívida. Ele olhou para mim e disse: você não tem mais nenhuma dívida, não me deve mais nada. Eu falei: isso não funciona assim. Ele olhou para mim e disse: faça o segundo pedido. Eu disse: já que você quer brincar, vamos continuar com a brincadeira. Eu quero ter muita força, muita saúde. Ele disse: já tem, faça o terceiro pedido. Na hora, eu senti uma disposição muito grande, tanto que olhei para Ele e disse: nossa! Você é mesmo Deus! Ele insistiu, faça o terceiro pedido. Eu disse, já que tenho muita força e não devo mais nada, só me resta pedir a minha salvação, pois estou perdido. Falando isto, Ele freou o caminhão bruscamente que dirigia, e disse: desce aqui e espera pelo meu filho, pois só ele pode te dar a salvação.

Eu desci e fiquei como todos, esperando por Jesus. Mas em outros dois sonhos seguidos da mesma linha, eu descobri que o filho de Deus, já é este espírito que nos dá a vida, e não Jesus como todos pensam. Desde então, Deus acendeu esta luz em mim, e hoje enxergo por todo caminho que ando. Encontrei a saída daquele labirinto escuro que andava e hoje eu voo pelo meio do céu pelas asas que o senhor me deu, e repouso tranquilo na paz do senhor.

Por O teu espírito diz