Eu nasci neste mundo como todos, pelas mesmas leis e princípio, e como todos também produzi a minha consciência, e esta consciência não teve nenhuma informação do propósito do Criador Deus. Aqui no mundo ninguém sabia dele para me falar, até que tentei buscar, mas não encontrei em nenhum lugar, não encontrei uma pessoa que pudesse me elucidar sobre este assunto. Até que indagava a muitos, dizendo: quero saber o que estou fazendo neste mundo, o porquê o meu Criador me criou, mas não via esta resposta em boca nenhuma, só ouvia absurdo a este respeito. E para não dizer que não procurei, fui em muitos lugares, até ter certeza que neste mundo ninguém sabe nada sobre a razão da vida.

Então, resolvi buscar o próprio Deus, e dizia: não é possível que o meu Criador não saiba que quero realizar a vontade Dele, mas não realizo porque não sei que vontade é esta, e neste mundo não tem uma só pessoa para me falar e se tiver que Deus me apresente para eu ouvi-la, mas não encontrei uma só pessoa que me falasse a verdade de Deus que satisfizesse a minha alma, só ouvia absurdos e dizia a mim mesmo: Deus não pode ser um absurdo, mas com certeza Ele deve ser coerente consigo mesmo, não tem lógica dizer que um Criador cria para fazer a vontade da sua criação, pois a lógica diz o contrário, sou eu que tenho que fazer a vontade do meu Criador e não Ele vir fazer as minhas vontades.

Foi buscando a Deus que Ele me revelou todo o seu propósito, me mostrou tudo como na luz do dia e eu fiquei encantado com tudo que via e ouvia. Finalmente cheguei a minha razão de existir, o porquê o meu Criador me criou, o que vim fazer neste mundo, ouvi tudo com sobriedade dentro do raciocínio lógico, nenhum ponto falho. Estamos dentro de um propósito onde há três fases, a de sêmen que já passamos, a de ser humano em que estamos e lá a frente a espiritual que é a nossa vida eterna no espírito. Mas para eu chegar a vida eterna do espírito, teria que cumprir as leis de Deus e praticar um princípio, assim como foi para eu vir a este mundo, que a minha mãe estava dentro das leis da procriação e o meu pai inseminou o sêmen dentro do ventre dela.

Agora seria entre minha consciência que produzi como criação, Deus que é o Criador que faz o papel do Pai, a semente é o espírito de Deus que já está em mim, e é este filho que a minha consciência deveria gerar dentro dela, mas para isso, a minha consciência deveria praticar um princípio de coabitação com Deus para haver a inseminação do seu espírito nela, mas para que isto acontecesse, a minha consciência deveria determinar isto, e foi isto que fiz. Busquei a Deus com um coração puro e determinado a ter o filho de Deus, assim como uma mulher tem que passar por uma gravidez, uma metamorfose interna, uma transformação, pois a partir de então eu não andaria mais pela minha carne, mas sim pelo filho de Deus que iria gerar, assim como uma mãe que anda pelo filho do seu ventre. Não me interessava mais esta vida da carne, mas sim, o filho de Deus que estava gerando, determinei isto por minha consciência e hoje ando pelo filho de Deus. Sei que atravesso uma fase gestativa, tenho todos os cuidados para com o filho de Deus, e o próprio Deus me orienta em tudo que devo fazer para gestar o seu filho saudável dentro de mim, e hoje só espero pelo tempo determinado para nascer no plano do céu pelo espírito.

Por O teu espírito diz