Não é fácil passar pelo caminho da vida, mas é muito duro, é muito árduo para todos, e dependerá de como cada consciência o encara. Se a consciência for fraca, nem tente, mas se realmente a consciência estiver interessada na vida eterna do espírito e julga ter chegado ao pleno conhecimento do propósito de Deus, ela consegue. Além do que, o espírito de Deus já está em nós para ajudar em nossas fraquezas, é só a consciência crer nele de verdade e se entregar de fato. Primeiro, como dito, a consciência deve se interessar pelo propósito da vida, deve chegar a certeza absoluta desta verdade e querer de fato vencer esta etapa aqui do mundo, deve querer seguir em frente sem olhar para trás. E é aí que vem os ardores do deserto, não pode olhar para pai, mãe, esposo, esposa, filhos, netos, amigos, bens materiais, enfim, não pode olhar para nada deste mundo, como Jesus disse: eu venci o mundo. Mesmo porque, uma hora tudo isso aqui se acabará e ficará para trás, mesmo contra a sua vontade, pois uma hora o espírito voltará a Deus e a carne voltará ao pó. É uma questão óbvia de entendimento, de que vale a tua consciência querer esta vida aqui do mundo e depois cair no vazio eterno? Cadê aqueles que passaram por este mundo e já morreram?

Nós temos que entender que estamos dentro de um propósito e que esta fase humana em que estamos, é só um lance dentro dele, e queira ou não, o teu corpo carnal morrerá de todo jeito, o problema será justamente o depois que ele morrer, para onde irá a tua consciência uma vez que ela não morre com a carne? Duas opções, se ela realizar o propósito de Deus, voltará com o espírito a Deus e se fará uma célula viva do corpo Dele, mas se ficar com a carne que morreu, amargará um vazio eterno nas trevas do esquecimento. A tua consciência foi produzida e ela não morre, só morre o corpo que está nela, no caso, a carne. Por isso, o propósito da vida deve ser realizado hoje, enquanto o espírito de Deus está em nós, pois uma vez ele foi embora, nunca mais o achará. Se trata de uma metamorfose existencial, uma troca de ser, de identidade, a carne pelo espírito. Não estamos neste mundo para outra coisa, mas só pelo propósito de Deus. Esta troca não se faz da noite para o dia, mas se trata de uma gestação, todo dia morre-se um pouco para a carne e cresce um pouco para o espírito, até a estatura completa de Cristo. O meu irmão Jesus disse: ai das grávidas naquele dia, pois não formaram o filho de Deus nelas e cairão no esquecimento eterno como qualquer outra.

Por O teu espírito diz