Nós sabemos que todas as consciências foram produzidas ainda agora neste mundo pela criação humana, e esta consciência, é ligada a carne como um fruto natural. E é natural que ela tenha construído a sua vida na carne, porque a carne é a realidade da consciência, pois ela sabe que a carne tem que comer, beber, vestir, morar, tem também a necessidade da coabitação, que Deus sujeitou a criação para a reprodução das espécies, e desta coabitação é que gera os filhos, que formam as famílias, os grupos sociais e dos grupos forma-se a sociedade. E é comum as relações entre as pessoas. Tem-se até a constituinte que rege estas relações, para que ninguém ultrapasse os direitos alheios.

Mas tendo tudo isto em acordo, nós nos deparamos com uma outra realidade que é a verdade do propósito do Criador Deus, o motivo que o levou a nos criar, mas esta realidade vem de encontro com a realidade que nós criamos na carne, pois a realidade do Criador é justamente que as nossas consciências se desliguem da carne e se liguem no seu espírito, que Ele nos assentou pela vida. As nossas consciências sabem que esta nossa realidade carnal é provisória e se acabará, pois, uma hora esta nossa carne morrerá, e tudo que construímos nela, vai para debaixo da terra, como está escrito: tu és pó e ao pó tornarás. Esta consciência edificou a sua casa sobre a areia, e veio a morte e a casa caiu, e se diz que foi grande a sua ruína.

Mas a realidade do espírito é outra, pois a consciência que andar por ele, voltará ao céu com ele e lá no plano do céu, este mesmo espírito viverá pela consciência eternamente. Por isso o recado que o nosso irmão Jesus nos disse, foi: não ajunteis tesouros na Terra, porque aqui tudo se acabará, mas ajunteis tesouros no céu. Trata-se de um propósito e cabe a cada consciência ver estas duas realidades. Nós não vamos deixar de comer, beber, vestir, morar e até mesmo construir uma família neste mundo, mas temos que fazer tudo isto desligado da carne, pois estamos dentro de um propósito, e temos que nos ligar no espírito de Deus. Temos que sentir o propósito de Deus, e ver que estamos dentro dele, e que uma hora tudo neste mundo se acabará. Temos que cuidar da nossa vida eterna agora, pois na lei está escrito, que tudo que nós precisamos na carne, Deus nos suprirá, e que nós não precisamos ficar presos a ela, mas nos preocuparmos em como chegar ao reino de Deus. O nosso irmão Jesus até nos advertiu dizendo que neste mundo teríamos aflições, mas para que nós ficássemos firmes que venceríamos a etapa deste mundo.

Por O teu espírito diz