Em se tratando da lavoura de Deus, a colheita do bem, é colher a consciência da carne para o proveito eterno do espírito, mas esta colheita não se faz com as mãos, mas sim pela palavra de Deus, pelo entendimento do propósito Dele. Deus vê este mundo como uma lavoura, onde o ser humano é o pé e a consciência é o fruto desta lavoura. É lógico que desde criança devemos cuidar do pé, aguar, estercar, não deixar que praga alguma chegue a ele, e quem dará o crescimento é Deus. E quando este fruto, que é a consciência, estiver maduro, devemos colhê-lo da carne para o proveito do espírito, pois no espírito está a nossa vida eterna.

Todos os dias falamos que estamos dentro de um propósito em que há três fases, a fase de sêmen que já passamos, a fase humana em que estamos e a fase espiritual lá a frente que deveríamos almejar. A fase de sêmen foi temporária, a fase humana também é temporária, mas a fase espiritual é eterna. Tudo já está dentro de um contexto, Deus criou o macho e a fêmea para a reprodução carnal, e cada ser humano que nasce neste mundo é como um pé de erva, que ao seu tempo produz a consciência, que é o fruto deste pé, e é esta consciência que é do interesse do propósito de Deus, e quando a consciência estiver madura, ela deve ser colhida do pé da carne para o proveito do espírito. Nota que todo contexto é lógico, pois se Deus não tivesse criado o macho e a fêmea para procriação, teria que criar criação por criação, mas Deus sendo sábio, Ele criou este sistema de procriação carnal, e pôs tanto no homem quanto na mulher a necessidade da coabitação, pois se o homem e a mulher não tivessem necessidade da coabitação este mundo seria vazio, no entanto, temos hoje oito bilhões de seres humanos no mundo.

Agora a próxima etapa, seria depois que o ser humano produzisse a consciência, ele entregasse esta consciência ao espírito de Deus, a quem de direito pertence, e esta consciência com o espírito, teria a vida eterna dela lá no plano do céu, lugar este que Deus já nos preparou para nos receber pelo espírito, assim como Ele criou este mundo para nos receber provisoriamente pela carne por seu propósito. Isto tudo já está dentro de um contexto sábio, não precisamos inventar nada, é só seguirmos o caminho do raciocínio lógico que chegaremos a este entendimento.

Deus sabe que as nossas consciências foram produzidas ainda agora neste mundo e não tem informação de nada, mas na lei está escrito: e todos serão ensinados por Deus, e quem aprende de Deus chega ao espírito que Ele nos assentou pela vida, pois é neste espírito que está a nossa vida eterna, fora dele não há vida. Todas as consciências sabem que na carne não vão muito longe, a lei é clara, uma hora o pó volta ao pó como era e o espírito volta a Deus que o deu. Este momento chegará a todos nós, e este é o dia do juízo de Deus. A consciência que deixou a carne pelo espírito terá a vida eterna dela lá no plano do céu e a que não deixou a carne pelo espírito, amargará uma eternidade no vazio, e é fácil deduzir isso, pois a carne morrerá, o espírito tem vida própria, e o que a tua consciência deduz disso?

Por O teu espírito diz