Não se agrada a Deus com palavras, mas sim pelos atos. Falar que Deus é bom e que passará por onde tiver que passar, não importa diante de Deus, mas o teu bom porte em Cristo, é que te justificará diante Dele. João, o batista, disse: produzi, pois, frutos dignos de arrependimento. E   que frutos são estes? São os frutos que uma consciência, verdadeiramente, chegou ao conhecimento do propósito de Deus e deixa de andar pela carne e passa a andar pelo espírito, como Paulo disse na lei: a lei de Deus se cumpre nas nossas consciências que não andam segundo a carne, mas que andam segundo o espírito. Antes a tua consciência não sabia disso e andava pela carne como todos, mas ela chegou ao conhecimento, e mais ainda, ela viu que o espírito é a vida eterna dela e que com a carne ela cairá no vazio eterno.

Nós não temos que enxergar o propósito de Deus pela carne, mas sim pelo espírito. A morte da carne já está determinada, e não tem quem tira ela disso. A vida eterna das nossas consciências está no espírito que Deus nos assentou. Se a tua consciência quiser a vida eterna, ela deve se desligar da carne e se unificar ao espírito de Deus, mas se ela não se importar com o vazio eterno dela, pode tocar em frente com a carne, que assim que a carne morrer, a tua consciência cairá automaticamente no vazio eterno.

Vamos ver as coisas pelo entendimento, hoje temos em nós duas existências para escolhermos andar, a carne e o espírito, mas vamos analisar estas duas existências para ver por qual delas é mais vantajoso andarmos. Para começar a carne não tem vida própria e quem a vivifica já é o espírito, mas sabemos que uma hora ele voltará a Deus, e quando isto acontecer, a carne morrerá, voltará ao seu pó e não terá mais como tocar em frente com ela. Já o espírito é uma existência com características eternas, a começar pela vida própria que tem, e fora de ser uma existência pura, não se mistura com nada e devido a isto é eterna. Mas uma hora ele voltará a Deus, e vamos analisar agora, o que acontecerá com a nossa consciência neste dia, isto dependerá por quem a consciência anda, se ela preferir andar pela carne hoje, cairá no vazio eterno depois, mas se ela se desligar da carne e se ligar no espírito de Deus, ela perderá esta vida da carne agora, mas ganhará a vida do espírito depois. A escolha é de cada consciência, e não tem como ninguém decidir por ela. Uma vez a consciência chegou a este entendimento, e escolheu a vida provisória da carne, não tem mais como mudar este quadro depois, como está escrito de Esaú: que mesmo depois ele chorando lágrimas de sangue, não se achou mais lugar para o arrependimento.

O propósito de Deus não é uma brincadeira e a tua consciência verá isto no dia do juízo. Pedro disse que era melhor a tua consciência não ter chegado ao conhecimento desta verdade, do que ter chego e pisado o filho de Deus nela. O teu inferno será mais rigoroso, porque você verá que teve a vida eterna nas mãos, mas a jogou fora. Nós estamos falando de uma eternidade, e não de depois eu vejo isto.

Por O teu espírito diz