A palavra crise quer dizer período crítico de uma doença, e psicótico quer dizer doença mental. Então, crise psicótica é qualquer doença mental que se agrava, a depressão, por exemplo, é uma crise psicótica, e até mesmo a paranoia é outra doença psicótica. Hoje temos muitas doenças da alma derivadas da pressão que as consciências têm devido estes finais dos tempos. Desde criança esta pressão já começa a despontar como num fator de competição, você tem que ser o melhor na escola, o melhor dos filhos, o melhor entre os amigos, e quando cresce tem que ser o melhor no emprego e em tudo, e isto se torna uma pressão na consciência o tempo todo, de ter que provar que ela é o que não é. O raciocínio deve fluir naturalmente, pois se você forçá-lo, aparece estas doenças mentais, como o estresse, os atos de loucuras e até a depressão, na busca de encontrar um respiradouro, isto é, a crise da doença é quando a consciência resolve jogar tudo para o alto para ver se acontece alguma coisa, é como uma panela de pressão que se não respirar explode. A consciência vai recebendo pressão de todos os lados e uma hora ela não aguenta e tem que liberar adrenalina para ver se aguenta.

Os psicólogos entram nestas doenças da alma com os tarjas pretas para dopar a carne da pessoa, numa tentativa de desligar a consciência da carne, pois é a carne que exerce esta pressão sobre a consciência, é dela que a consciência é cobrada a todo instante. O ser humano criou um mecanismo neste mundo, onde o dinheiro é o objetivo de todos, e o capital é o que dá poder e status a pessoa, mas para se chegar a ele, é preciso ralar de sol a sol, e ninguém está preparado para isto. Quem tem dinheiro manda e desmanda neste mundo, mas quem não tem, tem que abaixar a cabeça e fazer o que mandam. As consciências até se esquecem que estão dentro de um propósito e que a conclusão deste propósito é a vida eterna delas lá no plano do céu pelo espírito, mas para isto elas devem passar por um processo, elas devem deixar a carne que a produziu e assumir o espírito de Deus por pessoa, mas neste ponto entra vários fatores, o principal deles é que a consciência não raciocina, segundo que elas não reconhecem o espírito de Deus dentro delas pela vida. Primeiro seria preciso a consciência raciocinar para enxergar pelo entendimento, depois um princípio vital para se relacionar com Deus, é a fé, isto é, acreditar em Deus, pois Ele existe, mas Ele habita outro plano que os olhos da carne não veem, depois a consciência deve se entregar ao espírito para que ele realize a obra de Deus nela. Então são vários pormenores que levam a consciência a vida eterna do espírito e que se a consciência não atender todos os quesitos, ela cairá mesmo no vazio eterno sem volta e não adianta ela pensar o que quer, que ela não escapará do juízo de Deus.

Por O teu espírito diz