Isto é óbvio, dom é uma qualidade inata que nasce com a pessoa, é uma habilidade que o sujeito tem e não tem absolutamente nada a ver com missão. A missão é um objetivo traçado, uma meta. Nós estamos neste mundo por uma missão, ou seja, por um objetivo, por uma razão. Viemos a este mundo para produzir a consciência, só que esta consciência é para o objetivo do Criador Deus, como criação não podemos usufruir da própria consciência que produzimos, mas as funções da consciência devem ser aplicadas para o proveito do espírito de Deus. Nós sabemos que o papel da consciência, primeiro é manifestar a existência, segundo é pensar, raciocinar, formar ideias, ponderar, decidir e agir por uma ou por outra existência.

Temos em nós duas existências, o corpo carnal e o corpo espiritual, não devemos usar das funções da consciência para o bem da carne, mas sim para o benefício do espírito que Deus nos assentou pela vida, isto ocorre assim: quem produziu a nossa consciência foi a carne, que é criação, e por ter sido a carne que produziu a consciência, ela está automaticamente ligada a carne como um fruto natural, e é aí que entra o propósito de Deus, pois quando esta consciência amadurece, ela deve ser colhida para o proveito do espírito de Deus, isto é, nós devemos desligar a nossa consciência da carne e ligá-la ao espírito de Deus, se não fizermos isto, simplesmente uma hora o espírito volta a Deus e a carne volta ao pó como era, e a consciência cairá no vazio eterno do nada por falta de um corpo, pois não fez-se um corpo com o espírito de Deus.

Então, é necessária esta troca de existência, a carne pelo espírito, devemos desligar a nossa consciência da carne e ligá-la no espírito de Deus pela vida eterna dela, esta é a nossa missão aqui neste mundo, o nosso objetivo, a razão de estarmos aqui. Agora o dom é uma qualidade que Deus distribuiu a cada um de nós, e devemos usar o dom que Deus nos deu para o benefício do propósito da vida. Quem cantar que cante a vida, quem raciocinar, que raciocine para o objetivo do propósito de Deus, quem poetizar, que poetize a razão da vida, quem falar, que fale pelo espírito de Deus, quem servir, que sirva para o propósito da vida, e assim estaremos contribuindo para o propósito de Deus. Nós sabemos que o propósito da vida tem três fases, a saber: a fase de sêmen que já passamos, a fase humana em que estamos e lá a frente tem a fase espiritual que é definitiva e eterna que almejamos. Já chegamos a esta fase humana, agora temos que nos empenhar para que cheguemos a fase espiritual, lá no plano do céu teremos a nossa vida plena e verdadeira, mas aqui no mundo estamos só pelo propósito de Deus, e se não concluirmos este propósito em nós, simplesmente jogaremos a consciência que produzimos no vazio eterno sem volta.

Por O teu espírito diz