No infinito existem duas imensidões, não só existe este universo como também o reino de Deus, são duas imensidões que nós podemos vê-las refletidas por nossas consciências. Primeiro é este plano material e depois o plano espiritual. E porque primeiro o plano material? Porque a consciência foi produzida aqui neste plano material pela criação humana, mas uma vez a consciência sabendo disso, e se desligando da carne que a produziu e se ligando no espírito de Deus pela vida, uma hora ela transporá de planos e refletirá a imensidão do plano espiritual. Se a consciência realizar o propósito da vida nela, ela transporá de planos e refletirá a imensidão do plano espiritual. A consciência trocará de planos, de imensidão, mas para isto ela deve estar totalmente desligada da matéria e ligada ao espírito. Trata-se de uma nova gestação, de uma nova lei que diz: enquanto a carne estiver de pé na consciência, o espírito de Deus não se manifesta nela. Como se trata de planos e de existência diferentes, enquanto a consciência estiver ligada numa existência, a outra não se manifesta nela, pois são planos diferentes. Eu costumo dizer que o céu e o inferno são duas extremidades do infinito.

Não se trata de lugares diferentes, mas de planos diferentes. Tanto a imensidão do universo, quanto a imensidão do reino de Deus, estamos no mesmo lugar do espaço, mas em planos opostos, separados pela consciência, onde de um lado ela reflete a imensidão do universo, e do outro lado a imensidão do reino de Deus. A consciência seria como um espelho de dupla face, um divisor de águas, que se ela estiver voltada para o universo, ela refletirá o plano material, e se ela estiver voltada para o reino de Deus, refletirá o plano espiritual. Em si mesma a consciência não tem definição, mas ela é o que podemos dizer de simetria da existência, e nós sabemos que sem a consciência nada existe ou não tem importância de que seja. Ela é simplesmente um estado onde manifesta existências, podendo se manifestar por ela o bem ou o mal.

E pelo o que vemos no mundo, todas as consciências só manifestam o mal. Pelo propósito de Deus era para todas as consciências manifestarem o lado do espírito, este que Deus já nos assentou pela vida, mas todas elas ignoraram o espírito de Deus nelas e foram atrás da carne que morre sem nenhuma explicação. Nem mesmo o próprio Criador Deus conseguiu explicar este erro de função, uma vez que Ele já tinha traçado todo o caminho da vida para as consciências andarem. E o pior de tudo ainda está por vir, todas as consciências cairão no vazio do nada e refletirão eternamente o breu, não mais o plano material e muito menos o plano espiritual, mas simplesmente a escuridão eterna.

Por O teu espírito diz