Existem muitas metáforas que nós usamos para mostrar o caminho da vida, uma delas é a da lagarta que se transforma numa linda borboleta. Outra é a da agricultura, que o agricultor prepara a terra, planta a semente, cuida do pé da árvore, até produzir os seus frutos. A outra é a da nossa consciência que se faz uma casa e que nós devemos edificá-la sobre uma rocha que Deus nos assentou, que é este espírito que nos dá a vida. E ainda todos os temas que nos dão para escrevermos, levamos para o entendimento do propósito de Deus, mas a metáfora que mais usamos para representar o caminho da vida, é a analogia da mulher, que é perfeita para o entendimento do propósito de Deus, como Paulo retratou: assim como nós trouxemos a imagem do ser animal, assim também traremos a imagem do ser espiritual, mas não é primeiro o ser espiritual, senão o animal, depois o espiritual. E porque esta ordem? Porque é a consciência que o ser animal produz que faz o papel da mulher, onde é inseminado e gestado o ser espiritual. Assim como se não tivéssemos a mulher, não teríamos a reprodução humana, assim também, se não tivéssemos a consciência não teríamos a reprodução espiritual. Porque é na mulher que é inseminado o sêmen do homem e gestado, e é na consciência que é inseminada a semente de Deus e gestado o filho Dele.

Nós estamos dentro de um propósito, e este propósito tem três fases, a saber, a fase de sêmen, a fase humana e a fase espiritual. Este propósito é maravilhoso, o só chegarmos ao entendimento dele, já nos produz uma imensa paz e o realizar então, nos provoca êxtase. Agora imagine quando a nossa consciência nascer no plano do céu pelo espírito e ver a Deus face a face e chama-lo de Pai? Assim que inseminarmos o espírito de Deus nas nossas consciências, já podemos chama-lo de Pai, assim como o nosso irmão Jesus o chamava. Nós também podemos chamá-lo de Pai, não como filhos bastardos, como os religiosos, mas como filhos legítimos da vontade de Deus, filhos do espírito e não da carne. Os religiosos são filhos da escrava, como Ismael, e não da livre como Isaque. E o que diz a lei a este respeito? Lança fora a escrava e seu filho, porquê de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre, mas nós herdaremos todos os bens de Deus.

Por O teu espírito diz